quinta-feira, 7 de março de 2013

Erro político

"Em seu livro de memórias, publicado em 1968, o almirante Karl Dönitz, que em 1943 assumiu o comando da Marinha alemã, substituindo Erich Raeder, admitiu ter sido um erro político a ação levada a cabo pelo U-507 na costa brasileira. “Posto que isso em nada alterasse a nossa amizade para com o Brasil, que já havia tomado parte em atos hostis contra nós, foi evidentemente um erro ter impelido o Brasil a uma declaração de guerra oficial: politicamente, nós deveríamos ter sido advertidos no sentido de evitar tal procedimento; os comandantes de flotilha, entretanto, como membros das forças armadas, não tiveram opção senão obedecer às ordens que lhes tenham sido dadas, pois não lhes competia pesar e medir suas consequências políticas.”
Após a morte de Hitler, em 30 de abril de 1945, Dönitz assumiu a presidência – posto abolido nos anos iniciais do nazismo e restabelecido somente no iminente fim do regime – por um período de 23 dias. Assim, o ex-comandante-em-chefe dos U-boots e, mais tarde, da própria Kriegsmarine, entrou para a história como o último líder do Terceiro Reich."

(TRECHO DO LIVRO U-507)