Vídeos

Dálvaro José de Oliveira, náufrago do navio Itagiba e ex-veterano da Força Expedicionária Brasileira



Walderez Cavalcante, que tinha apenas quatro anos de idade em 1942, sobreviveu ao naufrágio do navio Itagiba boiando por horas dentro de uma caixa de transporte de Leite Moça



Depois de 69 anos, Vera Beatriz do Canto e Walderez Cavalcante, crianças à época do naufrágio, voltam a se encontrar, no Rio de Janeiro



Mustafá Rosemberg de Souza, adolescente em 1942, ajudou a cuidar dos náufragos dos navios Itagiba e Arará. Mais tarde, formou-se em Medicina



 Valdemar do Rosário e Esmeraldo da Rosa, moradores da vila de Guaibim, em Valença (BA), onde náufragos, corpos e destroços deram à praia em agosto de 1942



Historiador Araken Vaz Galvão fala sobre o contexto do ataque do U-507. Ari dos Santos, morador da vila de Guaibim, em Valença (BA), cita a tese de que a autoria do atentado seria americana


Mauro Santayana, jornalista, Prêmio Esso de Reportagem de 1971 com série no Jornal do Brasil  sobre os ataques levados a cabo pelo U-507



Autor fala sobre o livro U-507



Após o ataque japonês a Pearl Harbor, Oswaldo Aranha, ministro das Relações Exteriores, anuncia o rompimento de relações diplomáticas do Brasil com as potências do Eixo

 


Cine Jornal 146 mostra a chegada dos náufragos dos navios Itagiba e Arará a Salvador



Walderez Cavalcante, no quadro "Grandes Mulheres" do programa de Ronnie Von (parte 1)



Walderez Cavalcante, no quadro "Grandes Mulheres" do programa de Ronnie Von (parte 2)



Documentário "U-507", dirigido por Rubens Carvalho, reconta o ataque nazista no litoral sergipano