terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

O avião Arará



Uma das aeronaves compradas com o dinheiro arrecadado pela Campanha Nacional de Aviação, o Arará – um Catalina (modelo PBY-5) – afundou o submarino alemão U-199, em 31 de julho de 1943.
O batismo oficial com o nome do navio torpedeado na costa baiana, porém, só aconteceu em 28 de agosto, quase um mês depois do feito heróico. Em cerimônia no Aeroporto Santos Dumont, no Rio, o avião ganhou uma inscrição especial em sua cauda: “Doado à FAB pelo povo carioca”.
Em 20 de setembro do mesmo ano, cerca de 30 mil pessoas acompanharam a entrega do Itagiba, na doca número 1 do cais do porto de Porto Alegre. No feriado estadual em comemoração à Revolução Farroupilha, diversas autoridades marcaram presença, como o ministro da Aeronáutica, Salgado Filho, e o empresário Assis Chateaubriand, dono dos Diários Associados. Entretanto, ninguém chamou tanto a atenção e foi tão ovacionado quanto José Ricardo Nunes, o ex-comandante do navio afundado na costa da Bahia, que agora emprestava seu nome ao novo avião de guerra da Força Aérea Brasileira. 

(TRECHO DO LIVRO "U-507")

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Marcelo, estou adorando o seu trabalho! Atualmente estou fazendo meu TCC sobre os torpedeamentos na costa brasileira e consegui ótimas informações com suas pesquisas. Obrigada!

    ResponderExcluir